fbpx

Sobre o Clube de Mediadores

Sobre o Clube

O Clube de Mediadores constitui uma instância especializada do Clube de Negociadores. Tem como objetivo promover o intercâmbio de conhecimento, e desenvolver habilidades interpessoais e técnicas que possam ser aplicadas no aprimoramento de profissionais que atuem na área de mediação. Será utilizada a educação a distância como principal modelo de transmissão do conhecimento necessário para desenvolver essas habilidades, fazendo extensivo uso de metodologias ativas e maximizando a interação instrutor/aluno.

O Clube de Mediadores utilizará como referência, em seus cursos e treinamentos, a legislação e as normativas brasileiras. Para ampliar a oferta de conhecimento, no entanto, poderá incorporar técnicas e práticas de medicação seguidas por outros países.

Utilizará também a mesma plataforma do Clube de Negociadores, aproveitado a quase totalidade de seu conteúdo, acrescido de conhecimento especializado para a área de mediação. Entendemos que são áreas afins e que sua aproximação produz grande sinergia e contribui sobremaneira para o aproveitamento de valiosas lições aprendidas.  

Missão

Criar vantagens competitivas que melhorem resultados, ambientes de trabalho e promovam a qualidade de vida dos profissionais da atividade de mediação.

Negócio

Desenvolvimento pessoal e profissional associados à promoção da qualidade de vida.

Visão

Ser reconhecida internacionalmente como referência no fornecimento de conhecimento aplicado à atividade de mediação.

Princípios Éticos

No Clube de Mediadores promovemos os seguintes princípios, estabelecidos na resolução 125/2010 do CNJ:

I – Confidencialidade – dever de manter sigilo sobre todas as informações obtidas na sessão, salvo autorização expressa das partes, violação à ordem pública ou às leis vigentes, não podendo ser testemunha do caso, nem atuar como advogado dos envolvidos, em qualquer hipótese;

II – Decisão informada – dever de manter o jurisdicionado plenamente informado quanto aos seus direitos e ao contexto fático no qual está inserido;

III – Competência – dever de possuir qualificação que o habilite à atuação judicial, com capacitação na forma desta Resolução, observada a reciclagem periódica obrigatória para formação continuada;

IV – Imparcialidade – dever de agir com ausência de favoritismo, preferência ou preconceito, assegurando que valores e conceitos pessoais não interfiram no resultado do trabalho, compreendendo a realidade dos envolvidos no conflito e jamais aceitando qualquer espécie de favor ou presente;

V – Independência e autonomia – dever de atuar com liberdade, sem sofrer qualquer pressão interna ou externa, sendo permitido recusar, suspender ou interromper a sessão se ausentes as condições necessárias para seu bom desenvolvimento, tampouco havendo dever de redigir acordo ilegal ou inexequível;

VI – Respeito à ordem pública e às leis vigentes – dever de velar para que eventual acordo entre os envolvidos não viole a ordem pública, nem contrarie as leis vigentes;

VII – Empoderamento – dever de estimular os interessados a aprenderem a melhor resolverem seus conflitos futuros em função da experiência de justiça vivenciada na autocomposição;

VIII – Validação – dever de estimular os interessados perceberem-se reciprocamente como serem humanos merecedores de atenção e respeito.

QUEM SOMOS?

Ana Luiza Isoldi

Ana Luiza Isoldi

Mediadora e Fundadora do Clube de Mediadores

Quem é Ana?
Victor Mendes

Victor Mendes

Mediador e Fundador do Clube de Mediadores

Quem é Victor?
Francisco Guirado

Francisco Guirado

Presidente do Clube de Negociadores | Autor e Instrutor de Negociação

Usamos cookies para garantir que você tenha a melhor experiência possível em nosso website. Se continuar a navegar pelo Clube de Negociadores entenderemos que você está de acordo com seu uso.